Quando o Consulente pede uma consulta, essa autorização está implícita no pedido.

A partir daí o inconsciente liberta a informação que acha pertinente. Sim, é libertada a informação que o inconsciente – ou a alma – acha que é importante.

Isto porque nem sempre a informação que se recebe é aquela que se quer ouvir, mas é o que a pessoa precisa de ouvir, naquele momento em particular da sua vida – e isto aplica-se às consulta em presença ou à distância.